0

Danças Gaúchas


Atendendo as solicitações de alguns leitores deste blog, aqui estão algumas sugestões de atividades para desenvolver nas aulas de educação física, na Semana Farroupilha:


Danças  Gaúchas:

Em geral costumo ensinar para as crianças danças típicas de fácil aprendizado.Inicio conversando com os alunos para verificar o que sabem sobre a dança que ensinarei( … e quase sempre há alunos que sabem dançar, pois frequentam CTGs, e tornam-se excelentes ajudantes da profe!!!). Após falamos sobre a origem da dança, ouvimos a música e aprendemos a letra, vemos alguns vídeos e vamos ao ginásio realizar a prática da dança. Na internet há muito material disponível sobre danças típicas gaúchas, inclusive vídeos no youtube que auxiliam no aprendizado. Mesmo não sendo exímio dançarino, o professor conseguirá, por meio de estudos via internet, aprender o suficiente para desenvolver o tema com as crianças e dessa forma contribuir para manter vivo o folclore gaúcho. Abaixo segue dicas sobre 2 danças  gaúchas, para que você possa ensiná-las em suas aulas!


Dança do Pezinho

Pezinho
O Pezinho constitui uma das mais simples e ao mesmo tempo uma das mais belas danças gaúchas. A melodia do Pezinho, muito popular em Portugal e nos Açores, veio a gozar de intensa popularidade no litoral dos Estados brasileiros de Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.
Coreografia:
O Pezinho pertence a uma geração coreográfica especial, que apresenta duas figuras características: na primeira figura, há uma marcação de pés, e na segunda os pares giram em redor de si próprios, tomados pelo braço. Desta forma, o Pezinho rio-grandense é irmão da Raspa mexicana, do Chilbelri francês, do Herr-Schmidt alemão, etc. Em relação a sua estouvada irmã mexicana e a seus robustos e desatinados irmãos europeus, porém, o Pezinho sobressai pela ingenuidade com que fala e com que age. Sua ingenuidade e sua ternura é o que fizeram a dança predileta dos tradicionalistas rio-grandenses.
É necessário frisar que o Pezinho é a única dança popular rio-grandense em que todos os dançarinos obrigatoriamente cantam, não se limitando, portanto, à simples execução da coreografia.

Letra e cifra:

            D                      A7
(Ai bota aqui ai bota ali o teu pezinho
                                  D
O teu pezinho bem juntinho com o meu
                                  A7
Ai bota aqui ai bota ali o teu pezinho
                                      D
O teu pezinho o teu pezinho ao pé do meu)
                   A7                      D
E depois não vá dizer que você já me esqueceu
                   A7                      D
E depois não vá dizer que você já me esqueceu
( )
                       A7                     D
E no chegar deste teu corpo, uma abraço quero eu
                       A7                     D
E no chegar deste teu corpo, uma abraço quero eu
( )
                      A7                              D
Agora que estamos juntinhos, da cá um abraço e um beijinho
                      A7                              D
Agora que estamos juntinhos, da cá um abraço e um beijinho
( )
                   A7                      D
E depois não vá dizer que você já me esqueceu
                   A7                      D
E depois não vá dizer que você já me esqueceu






Maçanico
Essa dança, por suas características coreográficas, parece ser portuguesa (apesar da música adquirir, quando executada por violonistas autênticos do Rio Grande do Sul, um estilo sincopado muito próprio, alheio à música portuguesa). Com o nome de “Maçanico” surgiu no Estado de Santa Catarina e daí passou ao Nordeste e litoral-norte do Rio Grande do Sul. É uma de nossas danças mais animadas. De fácil aprendizagem, é aconselhável aos principiantes na interpretação de danças regionais gaúchas. – O nome “maçanico” constitui uma corruptela de “maçarico”, ave do sul do Brasil
Coreografia:
Postam-se os dançarinos em duas fileiras: homens de um lado, mulheres do outro. Enquanto o músico solista executa uma introdução, os pares aguardam a dança, frente-a-frente e de mãos soltas. Quando está terminando a introdução, o músico solista avisa – “agora!” – para que os cavalheiros estendam sua mão direita à mão esquerda das damas.

Letra e cifra:

     C
Maçanico, maçanico
                     Bis
Maçanico do banhado
                      G7
Quem não dança o maçanico
                C       Bis
Não arruma namorado
Int.
     D
Maçanico, maçanico
                         Bis
Mas que bicho impertinente
                   A7
Maçanico vai te embora

   D     Bis
Na tua casa chego gente
Int.




Fontes:

Mais sites sobre o tema:


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.